Os desafios de Osmar Loss ao assumir o comando técnico do Vitória

Após anuncio feito pelo presidente Paulo Carneiro, na manhã desta terça feira (21), Osmar Loos é a aposta do Rubro Negro para assumir o comando técnico da equipe durante a disputa da Série B do Brasileirão. A apresentação está marcada para quarta feira (22), na Toca do Leão.

Os desafios do novo treinador do Leão vão além das quatro linhas. De imediato alguns ajustes emergenciais são necessários, como:

Definir um goleiro titular

Ajustar o setor defensivo da equipe

Recuperar a autoconfiança dos jogadores

Encontrar soluções nas categorias de base

Neste início de trabalho, cuidar do emocional dos atletas, recuperar a confiança do torcedor será fundamental para que as pretensões do clube e para que as previsões mais pessimistas não se concretizem.

Na temporada, o Vitória acumula resultados negativos. As precoces eliminações do Campeonato Baiano, Copa do Nordeste e Copa do Brasil, escancaram a necessidade de mudança. Foram 35 gols em 23 partida, média de 1,5 gol por partida. A equipe sofre com falhas individuais, muito por não possuir um padrão de jogo definido. A meta rubro negra talvez seja a maior preocupação desde o ano passado. Em 2019, Ronaldo, Caique e João Gabriel se revezam como donos da camisa 1, no entanto, nenhum dos três conseguiram emendar uma sequência de boas atuações. E no momento, não inspiram confiança.

Com problemas financeiros, a diretoria tem encontrado dificuldades de ir ao mercado em busca de nomes que possam chegar para qualificar o elenco, chegar para serem titulares. A alternativa mais obvia é recorrer a base. O histórico vencedor de Osmar Loss como técnico de categorias de base, com certeza, ajudará nessa transição dos garotos para o profissional.

Carreira profissional

O Vitória será o quinto clube da carreira de Osmar Loss como treinador profissional. Em 2009, foi anunciado pelo Juventude, onde ficou por oito meses. Sob seu comando, a equipe gaúcha disputou 30 jogos, acumulando seis vitórias, 11 empates e 13 derrotas.

Em 2015, assumiu o Bragantino após uma parceria da equipe com o Corinthians, onde ficou por três meses. Depois de uma carreira vitoriosa na base do Timão, o treinador assumiu a equipe profissional em maio do ano passado, mas assim como os outros trabalhos, durou pouco. Foi demitido da função em setembro, após 25 partidas, obtendo dez vitórias, dez derrotas e cinco empates.

Em dezembro, foi contratado pelo Guarani para a disputa do Paulistão. Durante os três meses de trabalho, foram 12 jogos, com quatro vitórias, dois empates e seis derrotas.

Tags: | |

Sobre o Autor

0 Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Este site utiliza Cookies e Tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência. Ao utilizar nosso site você concorda que está de acordo com a nossa Política de Privacidade  e Termos de Uso.